Início > Acadêmicos > Marco Lucchesi > Marco Lucchesi

Biografia

Sétimo ocupante da cadeira nº 15, eleito em 3 de março de 2011, na sucessão de Pe. Fernando Bastos de Ávila, foi recebido em 20 de maio de 2011 pelo Acadêmico Tarcísio Padilha. Foi eleito Presidente da ABL para o exercício de 2018.

Marco Americo Lucchesi nasceu em 9 de dezembro de 1963, no Rio de Janeiro. Filho de Elena Dati e Egidio Lucchesi. A partir de oito anos de idade mora em Niterói, matriculando-se no colégio Salesianos de Santa Rosa. Estudou piano até os vinte anos com a professora Carmela Musmano e canto com o professor Domenico Silvestro.

Primeiro brasileiro de uma família italiana da Toscana, os versos da Divina Commedia e de Orlando Furioso fazem parte da memória de sua infância.

Precoce, suas primeiras publicações foram feitas na adolescência. Teve ainda muito jovem diálogos que foram decisivos para sua trajetória, como aqueles com e Antonio Carlos Villaça, Nise da Silveira, Carlos Drummond de Andrade.

Ao longo dos anos, outros encontros também lhe foram marcantes, com Nagib Mahfuz, no Egito, com Umberto Eco e Mario Luzi, ambos na Itália, e com Paolo Dall’Oglio na Síria.

Poeta, romancista, memorialista e ensaísta, em sua ampla produção, contemplada por diversos prêmios, destacam-se: Sphera, Meridiano Celeste e Bestiário e Clio (poesia); O Dom do Crime e O Bibliotecário do Imperador (romances); Saudades do Paraíso e Os Olhos do Deserto (memória); A Memória de Ulisses e O Carteiro Imaterial (ensaios).

Traduziu diversos autores, dentre os quais, publicados em livro, dois romances de Umberto Eco, a Ciência Nova, de Vico, os poemas do romance Doutor Jivago, obras de Guillevic, Primo Levi, Rumi, Hölderlin, Khliebnikov, Trakl, Juan de la Cruz, Francisco Quevedo, Angelus Silesius.

E graças ao amplo conhecimento de mais de vinte idiomas, criou inclusive uma língua artificial denominada “laputar”.

Professor titular de Literatura Comparada na Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Formou-se em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e recebeu os títulos de Mestre e Doutor em Ciência da Literatura, pela UFRJ, e de Pós-Doutor em Filosofia da Renascença pela Universidade de Colônia, na Alemanha. É pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Foi professor-visitante da Fiocruz, das universidades de Roma II, Tor Vergata, de Craiova, na Romênia, de Concepción no Chile. Em 2016, recebeu o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Tibiscus, de Timisoara.

Seus livros foram traduzidos para o árabe, romeno, italiano, inglês, francês, alemão, espanhol, persa, russo, turco, polonês, hindi, sueco, húngaro, urdu, bangla e latim.

Deu palestras pelo Brasil e em diversas universidades no mundo: Sorbonne-Paris III, Orientale di Napoli, Universidade de Salamanca, La Sapienza (Roma), Universidade Jagelônica de Cracóvia, Universidade de Colônia, PUC de Santiago, Universidade da Malásia, Universidade Nova de Lisboa, Universidade de Buenos Aires, Universidade de Los Andes (Mérida, Venezuela), Tuffs (Tóquio), Universidade Islâmica de Delhi, além de um sem-número de seminários, feiras de livro e encontros literários, na Bolívia, Paraguai, Sérvia, México, Peru, Colômbia, Itália, Suécia, Líbano, Arábia Saudita, Índia e Oman.

Foi editor das revistas Poesia Sempre, Tempo Brasileiro e Mosaico Italiano (de 2005 a 2008 – ed. 21 a 52). Entre 2012 e 2017 foi diretor da fase VIII da Revista Brasileira da ABL, tendo coordenado a publicação dos números 70 a 93. É membro do conselho da Editora da UFRJ (2016-2020), assim como de várias revistas científicas e literárias no Brasil, na América Latina e na Europa. Tem sido consultor e preparou originais para as editoras, Record, Nova Fronteira, Nova Aguilar, José Olympio, Civilização Brasileira e Bem-Te-Vi.

Notabilizou-se também dentro do setor de Coordenação Geral de Pesquisa e Editoração da Biblioteca Nacional, responsável pela edição de catálogos e fac-símiles. É membro do Conselho Nacional de Política Cultural do Ministério da Cultura (2015-2017). Editor das coleções “Espelho do Mundo” e “Memórias do Futuro”, pela editora Rocco.

Para além de sua atividade artística, sobretudo na poesia e na ficção, sua pesquisa se baseia numa atitude multidisciplinar, que abrange a filosofia, a literatura, a música, a filosofia da matemática, a teologia, a astronomia e as artes em geral.

Foi colunista mensal em O Globo de 2010 a 2018, e colaborou também para outros importantes jornais; foi dramaturgista em montagens teatrais cariocas; organizou seminários para o Centro Cultural Banco do Brasil e a Funiarte, além ter feito a curadoria de exposições da Biblioteca Nacional, como as que celebraram os cem anos da morte de dois escritores brasileiros: "Machado de Assis, cem anos de uma cartografia inacabada" (2008), e “Uma poética do espaço brasileiro”, sobre Euclides da Cunha (2009). Em 2010, foi o responsável pela grande exposição do bicentenário daquela Casa: “Biblioteca Nacional 200 anos: uma defesa do infinito” e em 2015 dos festejos dos 450 anos do Rio com a exposição: “Rio de Janeiro 450 anos, uma História do Futuro”. Hoje na Academia Brasileira de Letras é responsável pelo programa Música de Câmara.

Notória a sua atuação em defesa dos direitos humanos, como sua constante presença em comunidades e prisões cariocas, mediante projetos literários e educativos. Por conta das atividades que desenvolve, em 2017 foi homenageado com o nome de duas bibliotecas: a biblioteca da Escola Estadual Profa. Sonia Maria e a biblioteca da Escola Estadual Angenor de Oliveira Cartola, ambas no Complexo Penitenciário de Bangu 4, Rio de Janeiro. Em 2018 recebeu também em reconhecimento o nome da biblioteca do Colégio Salesiano Santa Rosa, em Niterói, Rio de Janeiro, onde foi aluno no Ensino Médio.

Pertence a diversas instituições, dentre as quais se destacam a Academia das Ciências de Lisboa (sócio correspondente); Accademia Lucchese di Scienze, Lettere e Arti (sócio correspondente); Academia Paraguaya de la Lengua Española (sócio correspondente); Sociedade Brasileira de Geografia; Sociedade de Amigos do Museu de Imagens do Inconsciente; Movimento Humanos Direitos; Pen Clube do Brasil; Academia Fluminense de Letras; Academia Norte-Riograndense de Letras (sócio correspondente); Academia de Letras de Aracaju (sócio correspondente); Academia Niteroiense de Letras; Instituto Histórico e Geográfico de Niterói; Cenáculo de História e Letras de Niterói.

Além de exercer a presidência da ABL na gestão 2018, é também Presidente da Sociedade de Amigos do Museu de Imagens do Inconsciente.

 

Prêmios e Distinções

Prêmio A Sociedade Aplaude, Grupo Fluminense Multimídia, 2018. [também patrono do evento]

Prêmio Sou de Niterói, Categoria Cultura, 2018.

Distinctie de Onoare, Institutul Cultural Român, 2018.

Ambasador al Poeziei, Festival Internacional de Poesia em Iasi (Romênia), 2017.

Doutor Honoris Causa, Universitatea Tibiscus (Timisoara, Romênia), 2016.

Segundo lugar Prêmio Jabuti de Poesia, Câmara Nacional do Livro, 2014.

Prêmio Machado de Assis, União Brasileira de Escritores, 2012.

Diploma do Consulado da Romênia do RJ, 2012.

Prêmio Brasília de Literatura, Bienal Brasil do Livro e da Leitura (Brasília). 2012.

Prêmio Pantera d’Oro, Prefeitura de Lucca (Itália), 2011.

Prêmio Orígenes Lessa, da União Brasileira de Escritores, 2010.

Medalha Simões Lopes Neto, Governo do Estado do RS, 2010.

Prêmio Ars Latina de ensaio, Sociedade Ars Latina de Craiova (Romênia), 2009.

Prêmio Alceu Amoroso Lima: Poesia e Liberdade, pelo conjunto da obra poética, 2008.

Medalha da Academia Maranhense de Letras, 2008.

Prêmio Mário Barata de ensaio, União Brasileira de Escritores, 2008.

Prêmio João Fagundes de Meneses de ensaios, União Brasileira de Escritores, 2007.

Prêmio Alphonsus de Guimarães de poesia, da Fundação Biblioteca Nacional, 2006.

Prêmio Marin Sorescu, Prefeitura de Craiova (Romênia), 2006.

Título de Cavaliere della Stella della Solidarietà della Repubblica Italiana (Itália), 2005.

Prêmio Costa e Silva de Poesia, União Brasileira de Escritores, 2004.

Segundo lugar Prêmio Jabuti de Poesia, Câmara Nacional do Livro, 2003.

Premio Nazionale per la Traduzione, do Ministero dei Beni Culturali da Italia, 2003.

Prêmio da Câmera de Comércio de Lucca, (Itália), 2002.

Terceiro lugar Prêmio Jabuti de Tradução, Câmara Nacional do Livro, 2001.

Premio San Paolo Città di Torino de poesia (Itália), 2001.

Prêmio União Latina, 2000.

Premio Speciale del Presidente della Repubblica Carlo Ciampi: Prometeo d’Argento (Itália), 2000.

Prêmio Eduardo Frieiro - da Academia Mineira de Letras, 2000.

Premio Speciale Marcello Binacchin, Società Marcello Binacchin (Itália), 2000.

Premio Internazionale di Poesia Cilento, Associazione Cilento di Poesia (Itália), 1999.

Comenda Espatário da Trebizonda, 1999.

Prêmio Paulo Rónai de Tradução, Biblioteca Nacional, 1996.

Mérito da União Brasileira de Escritores, 1995.

Medalha Tiradentes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, 1994.

Medalha da Associazione Lucchesi nel Mondo, da Camera di Commercio di Lucca (Itália), 1991.

Medalha José Cândido de Carvalho, Prefeitura de Niterói; 1990.

Medalha José Geraldo Bezerra de Meneses, Prefeitura de Niterói, 1988.

 

Atualizado em 09/09/2018.