Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Início > Noticias > “Machado e a invenção do ser-branco” na próxima conferência da ABL

“Machado e a invenção do ser-branco” na próxima conferência da ABL

 

A Academia Brasileira de Letras dá continuidade ao debate sobre a questão racial de Machado de Assis. No dia 18 de junho, às 16h, o professor e escritor Paulo Dutra ministrará a conferência "Machado e a invenção do "ser-branco" no Brasil”. A coordenação é da Acadêmica e escritora Heloisa Teixeira e a entrada é franca. As inscrições podem ser feitas pelo link: https://www.even3.com.br/machado-de-assis-e-a-invencao-do-ser-branco-no-brasil-464141/

Na conferência, Dutra discutirá a recepção do conto “Pai contra mãe” e irá demonstrar como as leituras racializadas do personagem principal, Cândido Neves, revelam um modo de pensar que atribui códigos raciais às pessoas ao se desenvolver no Brasil.

- Tal prática criou e implementou categorias raciais atreladas a diversas características que alcançaram o patamar de verdades sociais que, ainda, pautam nosso entendimento das relações sociais e raciais no Brasil – afirmou.

Encerrando o ciclo, no dia 25, o professor de literatura brasileira da Universidade de Princeton, Pedro Meira Monteiro, e o professor de Literatura Brasileira da USP, Helio de Seixas Guimarães, falarão sobre "As melindrosas presunções da branquitude".

O CICLO

O ciclo “Machado de Assis e a questão racial” está relacionado ao curso Machado Quebradeiro, voltado para formação de escritores em comunidades de periferia do Rio, que está sendo realizada na ABL todas as terças-feiras. Sobre Paulo Dutra Paulo Dutra é professor de português e espanhol na University of New Mexico. Licenciado em Letras pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e mestre e doutor em Literatura Latino-americana pela Purdue University (EUA), é autor de artigos acadêmicos sobre a questão racial na obra de Machado de Assis e consultor da coleção Todos os livros de Machado de Assis (2023).

É ainda autor de Aversão oficial: resumida (contos, 2018) e Abliterações (poesia, 2019), ambos publicados pela Malê. Este último semifinalista do prêmio oceanos em 2020.

Segundo a Acadêmica Heloisa Teixeira, o ciclo propõe uma leitura sintomal da obra de Machado e revela seu empenho na abolição, além de explicitar as contradições das elites brancas olhadas com aguda ironia pelo escritor.

- Este ciclo discute como é conduzida a questão racial na obra de Machado. A presença negra em seus contos, romances e, especialmente crônicas, mostra o equívoco de uma pretensa alienação do bruxo de Cosme Velho. Em suma, vamos revelar um novo Machado visto agora com novas lentes. Afinal, a ABL é a sua casa e tem a responsabilidade abrir esse debate que o afasta do conjunto da população – ressalta Heloisa.

INSCRIÇÕES:

25 de junho - As melindrosas presunções da branquitude" – Pedro Meira Monteiro e Helio de Seixas Guimarães - https://www.even3.com.br/as-melindrosas-presuncoes-da-branquitude-464143/

10/06/2024