Início > Acadêmicos > Candido Mendes de Almeida

Perfil do Acadêmico

Quinto ocupante da Cadeira nº 35, eleito em 24 de agosto de 1989, na sucessão de Celso Cunha e recebido em 12 de setembro de 1990 pelo Acadêmico Eduardo Portella. Recebeu os Acadêmicos Darcy Ribeiro, Cícero Sandroni e Hélio Jaguaribe.
Cadeira: 
35
Posição: 
Atual
Antecedido por:
Data de nascimento: 
3 de Junho de 1928
Naturalidade: 
Rio de Janeiro - RJ
Brasil
Data de eleição: 
24 de Agosto de 1989
Data de posse: 
12 de Setembro de 1990
Acadêmico que o recebeu: 
Fotos relacionadas
Ver todas as fotos

Notícias relacionadas

Artigos relacionados

  • A expectativa partidária para 2018

    O Imparcial (MA), em 03/09/2017

    O impacto da Lava Jato, envolvendo a prisão de múltiplos líderes partidários, levou, em toda tentativa de reorganização, ao estilhaço das siglas, ou às imitações estritas de legendas externas. Aí está o Podemos, a encarar uma possível “terceira via” de mobilização da política. Deparamos, ao mesmo tempo, a defesa dos minipartidos, no suposto de que a verdadeira diferença programática depende de minorias afinadas com o novo horizonte político. Aí está, por outro lado, a multiplicidade de possíveis aliciamentos no centro, vinda das migrações e conflitos oriundos de inevitáveis rusgas de um situacionismo enraizado no sistema. 

  • Nossa exaustão ideológica

    Jornal do Comércio (RS), em 21/08/2017

    Na busca do “virar de página” na nossa vida política, delineia-se, de saída, o abate das lideranças conspícuas, sobretudo a partir das esquerdas. Aí está o processo do senador Lindbergh Farias (PT-RJ), afastando-o, por agora, de toda contenda. Da mesma forma, pergunta-se pela emergência do PSB, depois da morte de Eduardo Campos. O partido, nos seus atuais comandos, diverge na radicalidade do confronto com o status quo. O DEM, por outro lado, tenta congraçar os minipartidos, à custa do que possa ser ainda a semente do diferente ou do novo, que, via de regra, se gera nas pequenas legendas.