Início > Noticias > Acadêmico Domício Proença Filho e Acadêmica Nélida Piñon participam da homenagem do Midrash ao Acadêmico, escritor e ensaísta Moacyr Scliar (1937-2011)

Acadêmico Domício Proença Filho e Acadêmica Nélida Piñon participam da homenagem do Midrash ao Acadêmico, escritor e ensaísta Moacyr Scliar (1937-2011)

O Presidente da Academia Brasileira de Letras, Acadêmico e professor Domício Proença Filho, e a Secretária-Geral, Acadêmica e escritora Nélida Piñon, foram dois dos convidados pelo Midrash Centro Cultural do Rio de Janeiro, para a celebração dos 80 anos que o Acadêmico, médico, escritor e ensaísta Moacyr Scliar (1937-2011) faria este ano.  O evento foi realizado no dia 29 de junho, quinta-feira, na sede do Midrash Centro Cultural, à Rua General Venâncio Flores, 184 – Leblon, Rio de Janeiro. Participou também do evento o jornalista e escritor Edney Silvestre. Entrada franca.

O tema da homenagem, intitulado “Moacyr Scliar revisitado, 80 anos de nascimento do escritor”, teve como uma de suas atividades a leitura de crônicas e bate-papo entre os três convidados. Na ocasião, também foi lançado o livro póstumo de Scliar A nossa frágil condição humana. Segundo os organizadores, trata-se de uma coletânea de crônicas originalmente publicadas no jornal Zero Hora, na qual o leitor encontrará a sensibilidade do autor a serviço da cultura, história e memória do povo judaico.

“Literatura, cinema, política, humor — nada escapa ao olhar arguto de um dos grandes nomes da literatura brasileira. Com a honestidade intelectual que lhe é característica, Scliar alia suas aspirações políticas a uma afirmação radical da tolerância. O médico e escritor contrapõe sua reflexão desapaixonada à barbárie dos fatos, mirando sem rodeios uma defesa fervorosa da paz, tão esclarecedora quanto necessária em nossos tempos”, afirmam os editores.

Saiba mais:

Sétimo ocupante da Cadeira nº 31 da ABL, eleito em 31 de julho de 2003, na sucessão de Geraldo França de Lima, Moacyr Scliar nasceu em 23 de março de 1937 e faleceu em 27 de fevereiro de 2011, em Porto Alegre, aos 73 anos.

Em 1962, formou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Especialista em Saúde Pública e Doutor em Ciências pela Escola Nacional de Saúde Pública, exerceu a profissão junto ao Serviço de Assistência Médica Domiciliar e de Urgência (Sandu).

Foi professor visitante na Brown University (Department of Portuguese and Brazilian Studies) e na Universidade do Texas (Austin), nos Estados Unidos. Frequentemente, era convidado para conferências e encontros de literatura no país e no exterior. Seu primeiro livro, publicado em 1962, foi Histórias de Médico em Formação, contos baseados em sua experiência como estudante. Em 1968 publica O Carnaval dos Animais, contos que considerava de fato sua primeira obra.

Autor de 74 livros em vários gêneros: romance, conto, ensaio, crônica, ficção infanto-juvenil, escreveu, também, para a imprensa. Obras suas foram publicadas em muitos países: Estados Unidos, França, Alemanha, Espanha, Portugal, Inglaterra, Itália, Rússia, Tchecoslováquia, Suécia, Noruega, Polônia, Bulgária, Japão, Argentina, Colômbia, Venezuela, Uruguai e Canadá. Teve textos adaptados para o cinema, teatro, tevê e rádio, inclusive no exterior.

Moacyr Scliar foi, durante 15 anos, colunista do jornal Zero Hora, onde discorria sobre medicina, literatura e fatos do cotidiano. Colaborou com a Folha de S. Paulo desde a década de 90. Scliar é considerado um dos escritores mais representativos da literatura brasileira contemporânea. Os temas dominantes de sua obra são a realidade social da classe média urbana no Brasil, a medicina e o judaísmo.

 

26/06/2017